"Gosto de te ver sorrir!"

Passo-te as mãos no rosto

com os meus dedos ávidos de trajectos

num gesto de ternura intemporal.

Os teus olhos de perguntar encontram os meus

desenhando-lhes lentos compassos de espera,

demoradamente lentos e profundos.

Devolvo o medo inquieto de que me saibas,

como se fosse possível impedi-los de te beijar

com a fúria de quem ama.

O teu cheiro entra no meu corpo,

instala-se, entranha-se

e molesta as lembranças

de ternuras trocadas.

Os meus dedos enrolarem-se nas palavras

dolorosas do teu silêncio.

Os meus lábios, sedentos de desejos

da comunhão do sentir,

beijam-te baixinho,

para que oiças a ternura límpida

do meu aceitar.

Solto-me de mim, para livremente

me depositar nas tua alma e no

teu corpo.

Oiço te dizer:

"Gosto de te ver sorrir!"

e em tons de desejo murmuro:

"É teu... e só teu!"

Acordo convencido da tua presença ausente.

Tudo isto em sonhos... eu sei.

Acordo banhado em saudade...

faço-me à vida com o coração apertado.

E no meu olhar...

..no meu olhar levo a entrega da ternura

e a incerteza do amanhã!

Eu sei que não posso passar o tempo

contigo em mim...

Mas é tão difícil esquecer a magia que houve

... em nós... perdão... em mim! }i{

4 Desabafos:

PALAVRAS AO VENTO disse...

Coisas dificeis de esquecer, certamente porque foram bons momentos que vivemos. Penso que não esquecemos estes momentos, eles sempre voltam em nossas lembranças para nos reforçar que é possível amar, sonhar e ser feliz.

bjs

bruxamarytsha disse...

Que entrega bonita a sua no belo póema, beijocas

Fadinha da Sombra disse...

Os bons momentos são sempre dificeis de esquecer...Umas vezes isso é bom, outras é mau...Coisitas da vida como gosto de lhes chamar.

Beijitos :)

*Lisa_B* disse...

Lindo....
Um dia virá que voltas a amar muito forte assim tem de ser amigo...
Enquanto isso recordar é viver...
beijinhos meus